quinta-feira, 9 de julho de 2015

FESTA, ONDE ESTÁS?










Rememorado a festa...
Uma viagem desde década de 61
Com 16 anos, cheio de energia e vibração,
Envolvo com tantas variedades
Traz conhecimento e muita emoção,
O túnel foi passando... Nada é eterno
O que causava prazer...
Foi definindo ao tempo moderno.

Os jovens de outrora
Não dispunha de tanta concorrência;
Tudo: Novidade, alegria, união e festa!
Uma vasta programação apresentada...
Muitas... Muitas! Outras atrações...
Em torno de reviver Mimoso
Brilhantismo os eventos...
Receber os visitantes era a maior tradição.

Os jovens daquele tempo
Sentia as atrações em seu espírito,
Asa Delta! Voo livre...
Motociclismo, festa do laço, exposição
Futebol, corrida bicicleta, grupo teatro MIDIAM,
A réplica da nossa educação,
Fogos de artifícios, banda de música,
Show de artistas, bailes no salão.

As barracas nas ruas e praça...
O termômetro da festa!
O som romântico, suave vindo de cada poste,
Das bocas dos alto-falantes,
A iluminação das noites...
A cidade enfeitada... Os parques...
Moças e rapazes, cada qual
Embelezavam-se e arranjavam namorados...

Era arte, Fascinante...
O desfile do ginásio...
Carros alegóricos abrilhantavam,
Deslumbravam as visões...
As balizas! O enredo...
Tudo perfeito!
Do passado distante ao presente
Pouca coisa mudou.

Então por que achamos
Que ultimamente
Essas festas vêm decaindo?
Talvez seja fácil responder...
No passado, não havia concorrente,
Criança, adulto, idoso...
Rumo à data tão esperada
E não havia um sistema maldoso.

Hoje ao se falar em festa
A tal camisinha entra em cena,
O pai não tem domínio sobre teu filho
A família com olhos já sem brilho
E o sistema diz ser natural
Esquecera que da sociedade
Homem e mulher são célula
De ética nutrida! A verdade.

Voltemos ao questionamento,
Não havia a tal rede internet,
Videogame, o telefone celular
Para alguns a tal arte de fotografar, era déficit,
O computador, até mesmo a TV e o videocassete,
O inteligente projetor, cinema no lar
Para concorrer veio o ticket, está na porta o impeachment
Para desativar a disciplina familiar.

Para ter maior consistência,
Dialoguei com jovens de diversas classes sociais,
Fico surpreso... E muito mais ainda,
Deles não acharem algo
Que a festa lhe proporciona roteiro em lhe despertar,
Em suas mentes arquivadas
Pois eles têm tantas informações,
Que nem podem separar as sãs das poluídas.

Acredito que começa por ai
Durante os dias a festa do passado
As ruas estavam superlotadas,
Hoje e só mesmo a noite,
E, além disso, tem coisa mais forte
Sexualidade aberta! Droga quase liberada,
Podendo causar a morte,
O jovem não está nem aí! Foi na onda da sociedade corrompida.

E aí?  Da pano pra manga,
Para esse texto refletir
Precisa de muito esforço
E bastante conquista,
Uma disciplina que ensina,
Que aconteça o que acontecer,
A nossa cidade ainda é uma menina
É a mesma que nos faz crescer.

Queira ou não queira,
Ela e a mão
Que balança o berço,
Seja qual for a nossa opção,
Temos a ideia do aconchego,
E não ter medo de errar,
Minha cidade querida!

Necessito sempre te amar.

Nenhum comentário:

Seguidores

ALCI SANTOS VIVAS AMADO

Minha foto

Publicou 3 livros: Santo Antonio Descendente de Corpo Inteiro, Insinuações Poéticas, Duelo e Perdão, Participou dos livros: Antologia Escritores Brasileiros - 6º Edição e Galeria Brasil 2009. Com apoio do SEBRAE e FAOP - Federação de Artes de Ouro Preto - MG, pesquisou e historiou o resgate Folclórico "As Pastorinhas" onde foi editado o Catálogo "Bacia do Rio Itabapoana". É membro efetivo da APOLO - Academia Poçoense de Letras e Artes, ocupa a cadeia nº 54.

Tekpix i-DV12 ENGANAÇÃO

Tekpix i-DV12 ENGANAÇÃO
Não comprem essa Câmera
Loading...

ANTOLOGIA ESCRITORES BRASILEIROS

ANTOLOGIA ESCRITORES BRASILEIROS
Alci Vivas e outros autores

FOLCLORICO EM SANTO ANTONIO DO MUQUI

FOLCLORICO EM SANTO ANTONIO DO MUQUI
A Pastorinha dia 21/06/2008

EXEMPLO DE VIDA

EXEMPLO DE VIDA
Projeto Educacional M.S.

VENHA CONHECER SÃO PEDRO

VENHA CONHECER SÃO PEDRO
Festival de sanfona e viola

A CULTURA NÃO DEVE MORRER

Se não resgatarmos a história o tempo
pode não nos indultar


FESTIVAL SANFONA E VIOLA

FESTIVAL SANFONA E VIOLA
São Pedro do Itabapoana/ 23 - 24 e 25 DE JULHO 2010

Arquivo do blog

FOLCLÓRICO

FOLCLÓRICO
CASAMENTO NA ROÇA