terça-feira, 18 de maio de 2010

FECHAR O HOSPITAL - A DIFÍCIL SAÚDE PROMETIDA

Os bastidores dos setores responsáveis pela elaboração de projeto de Política de Saúde foi novamente manchete nas principais Comunidades Organizadas de Mimoso do Sul – ES, desta vez é motivado pelo Roteiro de iniciativa do nosso Secretario Estadual de Saúde: Sr. Anselmo Tossi em que copiando Programa fora de nossa realidade para aqui implantá-lo, que tornará os Hospitais de Cachoeiro de Itapemirim um Pólo referencial para atender todos os habitantes de cinco cidades interioranas. Visto que o objetivo seja onerar menos gastos estaduais e federais, fará com que os Hospitais existentes sejam transformados em “Postinhos de Unidade Básica de Saúde”.

l. Por exemplo o nosso atual Hospital “Apóstolo Pedro” não prestará mais serviços de:
• Partos normais e Cesáreos,
• Cirurgias eletivas e de urgências como: Pedras nos rins e vesícula, hérnias, apendicite e outras tantas de simples complexidade.
• Emergências: Infarto fulminante, Acidentes automobilísticos e motociclísticos etc...

Pelo amor de Deus, acabar com uma história de nossa gente, já que o próprio foi construído por iniciativa popular. Médicos que por ali passaram, quando a saúde poderia chamar saúde, onde havia mais humanização e diálogo entre o profissional e o paciente. É bom que se confirme que o Hospital “Apóstolo Pedro” apesar das dificuldades é referência em nossas cidades vizinhas; tanto é que atendemos seres humanos de Muqui e até da própria cidade de Cachoeiro. Recordo-me que por duas vezes gestantes vieram aqui para realizar seus partos, motivado que nesses dias não encontraram vagas na cidade de origem.

Nosso Administrador ao invés de trazer alivio; segurança e alegria, não só para os usuários de nossa cidade, procuram acreditar em elaborar projetos atrás de uma mesa, sem pelo menos conhecer a realidade de cada município, de cada Hospital, e com isso vem esmagar a nossa origem, a luta de um povo. Quando acontecem fatos dessa natureza só criam problemas e não soluções, onde percebemos que falta a tal democracia e sobra impunidade.

Sempre que ocorrem episódios dessa maneira, vindo de cima para baixo ficamos acurralados por indignação; se levantou no meio do Conselho Municipal de Saúde e logo tomou forças nas Praças e Ruas e Entidades não governamentais e bem como nos Distritos a fim de que o Hospital “Apóstolo Pedro” permaneça ABERTO, continuando a oferecer assistência a quem necessitar de seus atendimentos.

Finalizando, Saúde não é cofre para dar lucros, para que levar nossas gestantes pára ganharem seus filhos em Cachoeiro, sendo que eles podem ter um parto Humanizado e de qualidade em nosso Município?

Ainda mais nessa falta de viaturas, por coincidência hoje mesmo pela manhã no Programa “ Bom dia Espírito Santo” pela TV Cachoeiro uma nova reportagem, pois há um mês foi cobrado o mesmo assunto. Das vinte ambulâncias que no mês passado estava na oficina para reparos, ficaram prontas cinco. A Secretaria da Saúde tentou justificar, mas não convenceu. E a população cachoeirense continua há mercê de esperanças de saúde que até o momento não se concretizaram, deixando a população sem atendimento digno e qualificado.
Como podemos migrar quase 26 mil habitantes para um pólo de referencia sendo que ele não supri a assistência a saúde dos seus próprios habitantes, imaginem então os número estimado de cinco cidades?

Assim sendo, não acredito que fechar as portas dessas entidades seria a solução, pois já começamos a mostrar esse texto para criarmos estopim de consciência.
Vale ressaltar que o Senhor Secretário Estadual Anselmo Tossi está com um projeto de especialização para os profissionais de saúde em APS, visto que as Estratégias Saúde da Família na saúde pública é a porta de entrada dos usuários ao SUS, e que estes usuários são referenciados ao nosso Hospital quando necessário, contudo fechar nosso Hospital que é a única fonte de socorro de nossa população mimosense é um ato de covardia e indignação popular.
Após a primeira reunião do C.M.S. mais de duzentas assinaturas em nossa listagem: Abaixo assinados que por hora iniciamos. Acreditamos que o quadro tem solução, vai reverter-se em uma digna ação que possa surgir da parte de nossas autoridades e passem a agir com inteligência, coragem e persistência.

Um comentário:

Laíse Trú! disse...

Mas que absurdo e as mulheres que nao podem sair de Mimoso para fazer o parto...Vai MORRER na frente do Hospital..? Isso é uma vergonha para o nosso município, Eu como uma criança acho isso uma vergonha imagine os adultos..! Na não basta uma mulher ter morrido de ataque cardiaco graças ao EXELENTÍSSIMO médico que estava de plantao? A mulher estava no hospital desde a sete da manha e so foi atendida as 5 e meia da tarde! Isso é uma vergonha para a nossa população...
E se quizer reclamar do meu comentario o dos meus erros de portugues me manda um e-mail: laisetmm100@hotmail.com!

Seguidores

ALCI SANTOS VIVAS AMADO

Minha foto

Publicou 3 livros: Santo Antonio Descendente de Corpo Inteiro, Insinuações Poéticas, Duelo e Perdão, Participou dos livros: Antologia Escritores Brasileiros - 6º Edição e Galeria Brasil 2009. Com apoio do SEBRAE e FAOP - Federação de Artes de Ouro Preto - MG, pesquisou e historiou o resgate Folclórico "As Pastorinhas" onde foi editado o Catálogo "Bacia do Rio Itabapoana". É membro efetivo da APOLO - Academia Poçoense de Letras e Artes, ocupa a cadeia nº 54.

Tekpix i-DV12 ENGANAÇÃO

Tekpix i-DV12 ENGANAÇÃO
Não comprem essa Câmera
Loading...

ANTOLOGIA ESCRITORES BRASILEIROS

ANTOLOGIA ESCRITORES BRASILEIROS
Alci Vivas e outros autores

FOLCLORICO EM SANTO ANTONIO DO MUQUI

FOLCLORICO EM SANTO ANTONIO DO MUQUI
A Pastorinha dia 21/06/2008

EXEMPLO DE VIDA

EXEMPLO DE VIDA
Projeto Educacional M.S.

VENHA CONHECER SÃO PEDRO

VENHA CONHECER SÃO PEDRO
Festival de sanfona e viola

A CULTURA NÃO DEVE MORRER

Se não resgatarmos a história o tempo
pode não nos indultar


FESTIVAL SANFONA E VIOLA

FESTIVAL SANFONA E VIOLA
São Pedro do Itabapoana/ 23 - 24 e 25 DE JULHO 2010

Arquivo do blog

FOLCLÓRICO

FOLCLÓRICO
CASAMENTO NA ROÇA