sábado, 28 de março de 2009

PASTORINHA BELEZA E EMOÇÃO

A Pastorinha e outros movimentos folclóricos tomam parte num congresso cultural em Vitória – ES, no dia 28 de março 2009. A Mestra Rosimere Zolle explicou que a Pastorinha é um grupo de 30 pessoas tendo gestos próprios e dramatização bem definida e retorna ao figurino de origem.

Para abrilhantar ainda mais a esse grupo folclórico o Departamento de Cultura do Município de Mimoso do Sul, Rosangela Marques Guarçoni, anuncia novidades na estrutura do guarda-roupa dos personagens.

HISTÓRIA

CRIAÇÃO: Segundo pesquisa, foi criada em 1914, com as figuras típicas do local, conforme conta em trovas o poeta Arcipio calegario, baseado no texto de Alci Vivas Amado.

INTERCÂMBIO: Em 2004, a Fundação de Artes de Ouro Preto – MG promoveu junto á comunidade de Santo Antonio o resgate cultural.

FILIAL: O gênero é o único no Estado, criado com os costumes e canções locais. Embora haja, grupos com título idêntico em outros Estados Brasileiros, não tendo qualquer semelhança com o roteiro desse grupo.

ROUPAGEM NOVA: cenário, figurino, cuidadosamente confeccionados pelas irmãs, Sonia, (antiga mestra), Jesa e Alcidete, com indumentária própria de cada personagem, intercalados entre o cordão azul e vermelho.

PERSONAGENS: 1º - Anjo da guarda é a figura central que anuncia o nascimento do Salvador do mundo. 2º - Sino Natal, e o personagem responsável que dá a vida ao evento, pois, a pastorinha nasceu com intuito de agradecimento ao doador do campanário, assim sendo, ocorreu a inaugurarão do sino da capela, em 1914. 3º - Riso Ideal, figura nascida dos risoles, parasita de cor amarela, que nos fins dos anos apareciam alimentados nos pés de assa-peixes, próximo à casa do Sr. Zeca Lopes. 4º - Jardineira, Em homenagem a garota da época, muito romântica, que tomava conta do jardim de Dona Tota. 5º - Borboleta e 6º - Pica-pau: Grande área de terras com enorme arrozal dos moradores da vila era visitada com freqüência por Borboletas de diversas cores e diferentes tamanhos, juntamente com a ave, que faziam círculos e transportavam o pólen da planta. 7º - Flor do Amor, figura enigmática, bela morena, diz o poeta, cor de jambo, graciosa, linda sereia, mas muito infeliz no amor. 8º - Cigana, Lembrando a manada que todo fim de ano se arranchava nas terras do Sr. Zole. 9º - E por fim a figura do Papai Noel, criada por São Nicolau, traz alegria e ao mesmo tempo doações de brinquedos para as crianças pobres da vila.

ARROZAL: Muitas terras cultivadas nas áreas adjacentes da vila, que em época da colheita os camponeses arrozeiros trocavam dias de serviços. Segundo Dona Odete, todos descalços, com chapéu de palha na cabeça, e com cordões que amarravam os grandes feixes de palhas, (pés de arroz cortados rente à raiz); que eram levados aos batedouros.

Nenhum comentário:

Seguidores

ALCI SANTOS VIVAS AMADO

Minha foto

Publicou 3 livros: Santo Antonio Descendente de Corpo Inteiro, Insinuações Poéticas, Duelo e Perdão, Participou dos livros: Antologia Escritores Brasileiros - 6º Edição e Galeria Brasil 2009. Com apoio do SEBRAE e FAOP - Federação de Artes de Ouro Preto - MG, pesquisou e historiou o resgate Folclórico "As Pastorinhas" onde foi editado o Catálogo "Bacia do Rio Itabapoana". É membro efetivo da APOLO - Academia Poçoense de Letras e Artes, ocupa a cadeia nº 54.

Tekpix i-DV12 ENGANAÇÃO

Tekpix i-DV12 ENGANAÇÃO
Não comprem essa Câmera
Loading...

ANTOLOGIA ESCRITORES BRASILEIROS

ANTOLOGIA ESCRITORES BRASILEIROS
Alci Vivas e outros autores

FOLCLORICO EM SANTO ANTONIO DO MUQUI

FOLCLORICO EM SANTO ANTONIO DO MUQUI
A Pastorinha dia 21/06/2008

EXEMPLO DE VIDA

EXEMPLO DE VIDA
Projeto Educacional M.S.

VENHA CONHECER SÃO PEDRO

VENHA CONHECER SÃO PEDRO
Festival de sanfona e viola

A CULTURA NÃO DEVE MORRER

Se não resgatarmos a história o tempo
pode não nos indultar


FESTIVAL SANFONA E VIOLA

FESTIVAL SANFONA E VIOLA
São Pedro do Itabapoana/ 23 - 24 e 25 DE JULHO 2010

Arquivo do blog

FOLCLÓRICO

FOLCLÓRICO
CASAMENTO NA ROÇA